Doença rara faz jovem italiana suar sangue e intriga médicos


O caso de uma italiana que suava sangue deixou os médicos da Universidade de Florença intrigados. A jovem de 21 anos foi internada com sangramentos nas palmas das mãos e no rosto, mas sem nenhuma lesão na pele. O fato foi relatado pelo periódico médico Canadian Medical Association Journal.

Segundo a paciente, o sangramento ocorria em momentos de estresse e duravam de um a cinco minutos. Por causa do constrangimento de sua condição, a jovem se isolava socialmente e acabou desenvolvendo sintomas de depressão e pânico.


De início, os médicos suspeitaram de transtorno factício — que ocorre quando a pessoa finge ou causa em si própria sintomas físicos e psicológicos para chamar a atenção. Mas a hipótese foi descartada e a mulher foi tratada de depressão e ansiedade.

Entretanto, o sangramento continuou e, durante uma análise de secreção, foi detectado a presença hemácias — células sanguíneas — e a jovem foi finalmente diagnosticada com hematidrose, doença rara que faz a pessoa suar sangue.

Na literatura, não há uma única explicação sobre a fonte de hemorragia na hematidrose. Apesar da aparência de suor, uma das hipóteses é que seria causada pelo rompimento de finas veias que passam por glândulas sudoríparas. Ela foi tratada com um remédio que controla a hipertensão — propranolol — que apenas amenizou o sangramento.